sexta-feira, 27 de maio de 2016

Guia Prático de como ser Geek


Dia 25 de maio é comemorado o Dia do Orgulho Nerd, também conhecido como o Dia da Toalha pelos fãs da saga "O Guia do Mochileiro das Galáxias", em outras palavras, maio é o mês de abraçar suas esquisitices peculiaridades e comemorar o lugar de importância que a cultura nerd/geek tem ocupado nos últimos anos.

Com toda essa popularidade, é normal  que essa "nova espécie" de seres humanos seja alvo de comentários e chacotas, e que tenha despertado a atenção das mais variadas indústrias, como cinematográficas, têxteis e até mesmo alimentícias. As pessoas estão começando a se questionar da onde surgiu esse novo grupo, "o que comem?", "onde habitam?" e "por que a cada dois meses tem um novo filme de super-herói no cinema?" também são dúvidas bastante frequentes. Com o intuito de facilitar a sua vida, esse texto vai reunir dicas que vão ajudar você, caro leitor, a identificar esses seres na natureza selvagem do cotidiano, a aprender suas crenças e costumes - em caso de querer adotá-los -, ou então, vai servir para reforçar o quanto você já faz parte dessa linhagem. A seguir, um guia prático de como ser geek.


Manjar dos paranauês
Seja um expert nos assuntos do seu interesse. Escolha o tipo específico de geek que você quer ser, selecionando as áreas de conhecimento que pretende manjar: ficção científica, fantasia, super-heróis, livros, jogos, mangá. Após ter eleito um ou mais tópicos, especialize-se no assunto, saiba como fazer do sinal de Vida Longa e Próspera à recitar o nome dos 12 atores que atuaram como Doctor (Who) de acordo com a temática escolhida. Aumente sua XP por meio de eventos, trivias e discussões acaloradas com seus amigos.

segunda-feira, 23 de maio de 2016

TAG literária - #DesafioFãDeLivro


Fui marcada pela Maria Luisa do blog Plataforma Viajante, em uma TAG chamada #DesafioFãDeLivros, que traz diferentes tópicos a serem respondidos relacionando livros de acordo com seu gosto. Originalmente esse desafio era feito apenas através do Instagram, mas foi adaptado para a blogosfera, mesmo assim ilustrar o post com fotos é mais do que essencial. O ponto bacana dessas TAGs é ver as inúmeras respostas que saem das mesmas perguntas, e aproveitar para conhecer melhor os livros que cada pessoa indica.

Um livro que foi presente.
Não é um livro apenas, e sim, uma coleção inteirinha de livros lindos e coloridos de capa dura, é a coleção de clássicos de bolso de luxo da Zahar. Quem me deu foi o Tiago, depois de me ver babar por meses nesse box de clássicos da literatura - como Alice, O Mágico de Oz, Peter Pan e os Contos de Fadas por Grimm, Perrault e Andersen -, ele cedeu e resolveu comprar para mim de aniversário dois anos atrás. Além de maravilhoso e cheio de detalhes (ainda quero fazer um post só sobre ele!), a caixa brilha no escuro. <3 Já deu para perceber como sou puxa saco da editora Zahar aqui no blog, mas realmente é difícil não citá-la sempre que penso em um conteúdo bem feito.



Livro cuja adaptação cinematográfica você não gostou.
Cidade dos Ossos da saga Os Instrumentos Mortais, de Cassandra Clare. Apesar de ter ouvido elogio de algumas pessoas, não gostei da adaptação cinematográfica principalmente por motivos de SPOILER, quando assisti ao filme tinha lido até o segundo livro e lembro de ter ficado extremamente chateada com dois spoilers que são dados no filme que só seriam revelados mais pra frente na história. Sendo um deles bem importante para o drama do casal protagonista. E devo acrescentar que a adaptação do livro para série também não é algo que tem me agradado, insisti até o terceiro episódio e depois não consegui mais avançar. Talvez eu dê uma segunda chance algum dia, mas por enquanto o que tenho para dizer é que não gostei nem do filme e nem da série, o que é uma pena porque curto a história dos livros.


Livro que envolve mitologia.
O Mar de Monstros da saga Percy Jackson, de Rick Riordan. Essa é uma série muito gostosa de ler, fácil, divertida e bem elaborada. Acho a ideia da trama bem original, a mistura de história com ficção é feita com cuidado, de modo que conseguimos identificar lendas e criaturas mitológicas e ainda nos surpreender com as cômicas adaptações para o mundo moderno. Ainda não li a série completa, mas entrou nas minhas metas de leitura após ler o segundo livro semana passada. Infelizmente, a adaptação cinematográfica é beeem zoada, corta muitas partes e altera muitos fatos importantes para a evolução da trajetória das personagens.


Livro com menos de 100 páginas.
Os Contos de Beedle, o Bardo, de J.K. Rowling. O livro tem um pouco mais do que 100 páginas devido ao comentário final da escritora, mas os contos totalizam menos páginas do que isso. Eu amo demais todas as histórias relacionadas a Harry Potter, J.K. pensou em tudo minuciosamente, e acho que é por isso que esse mundo mágico nos cativa tanto, porque parece real, e nós realmente acreditamos que ele pode existir. Para quem ainda não conhece os contos do livro - além de O Conto dos Três Irmãos -, recomendo fortemente que você os leia, todos têm uma pegada sombria, mas são lições muito semelhantes aos dos contos infantis trouxas, a não ser pelo fato de envolver magia e regras do mundo bruxo.


Um livro que você passou a noite lendo.
A Culpa é das Estrelas, de John Green. Custei a começar a ler esse livro por achar que mexeria muito com as minhas emoções, e de fato mexeu, mas de uma maneira delicada e de certo modo alegre. Não, essa não é uma história com o final feliz, é o meio dela que importa, os momentos e sentimentos que te tocam o coração e que te fazem repensar na sua própria vida. Por mais que tenha passado boa parte da noite lendo, não o finalizei em um mesmo dia, por ser uma leitora lenta, preciso de um tempo para digerir e processar o que se passa na história, e com esse livro precisei bastante disso para não me afogar de vez nas lágrimas.


Livro com lombada bonita.
Star Wars - A Trilogia, de George Lucas, edição da editora Dark Side. Esse é um daqueles livros que você tem um troço no coração quando vê pela primeira vez, como se um espírito extremamente capitalista consumisse sua alma e te forçasse a acreditar que você só seria feliz novamente se o tivesse na estante. Capa dura, purpurinado brilhosa e metálica, com esse Darth Vader destruidor de perfil, é tão lindo que faz qualquer jedi passar para o lado negro da força. A edição por dentro também é de morrer!


Autor cujo nome tem a mesma inicial que o seu.
Erin Morgenstern, autora do livro O Circo da Noite. Esse é o único livro que conheço dela, que por sinal, gostei bastante, inclusive fiz resenha dele aqui no blog já. Era uma das únicas escritoras com a mesma inicial do meu nome na minha estante, para ser sincera.


Livro de Fantasia.
TODA a coleção de Harry Potter, de J.K. Rowling. Fantasia é meu gênero favorito, tanto de leitura quanto de filme, e não é de hoje que meu coração pertence a essa saga maravilhosa. Vai ser o tipo de livro que farei questão de ler com meus filhos, e não gostar não será uma opção para eles. Se você ainda não leu, tem preguiça, acha que só os filmes já são o suficiente, vai por mim, acrescenta na sua fila de leituras que tenho certeza que vai te enfeitiçar o coração de tanto amor.


Um livro de capa dura e outro de brochura.
O de capa dura escolhi a minha edição lacradora de 75 anos de O Hobbit, de J.R.R. Tolkien, que conta as aventuras de Bilbo Baggins e os sete treze anões, história essa que se passa antes de O Senhor dos Anéis. E o de brochura, escolhi novamente O Circo da Noite, de Erin Morgenstern, porque a capa é linda demais, essa combinação de cores e desenho ficou fantástica, é uma das minhas capas de livro favorita.



Uma coleção incompleta.
Trono de Vidro, de Sarah J. Maas. Como já falei, fantasia é meu gênero favorito, então quando encontrei esse livro que conta a história da mulher mais badass e temida de Adarlan, me apaixonei. A aventura de nossa heroína é envolvente, acompanhamos sua evolução desde que ela sai de seu isolamento fraca e coberta de cicatrizes, até dar a volta por cima com seu treinamento e voltar a ser uma lutadora de primeira. Nessa resenha explico melhor minha opinião sobre o livro, estou curiosíssima para ler as continuações!


Sintam-se a vontade para responder a TAG e dar suas opiniões aqui nos comentários.

Agradeço à Malu por ter me indicado para responder esse desafio e aproveito para indicar mais 4 blogueiras para respondê-lo também.

Lua de Outubro - Luanna
Eating Peanuts - Karina

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Séries de Comédia para assistir em família

Que as séries de televisão vão dominar o mundo não é novidade nenhuma, certo? Essas preciosidades criadas pela humanidade nos proporcionam: conhecimento nas mais diversas áreas profissionais, citações que viram filosofia de vida e uma bagagem cheia de experiências novas e incríveis que até parecem ser nossas. Atire a primeira pedra quem nunca influenciou ou julgou suas amizades pelo que elas assistem! Antigamente a gente costumava fazer isso através das músicas e bandas favoritas, mas como tudo se transforma nesse mundo, assim a sociedade também o fez, e hoje, apesar de não ser declarado oficialmente como código social, todos nós sabemos que o gosto por séries em comum é um fator determinante para a base de um bom relacionamento.


No entanto, por mais que se enfiar embaixo das cobertas com um balde de guloseimas pronto para se alojar no buraco que já existe no seu sofá para fazer maratona no Netflix, seja uma das sensações mais reconfortantes da vida, é preciso ser forte e encarar quando isso é a única coisa que você faz no seu tempo livre. "Você só sabe ficar na frente desse computador/televisão dia e noite", aposto que vocês já ouviram isso nas mais variadas formas e tons que se possa imaginar, ainda mais se você divide sua casa com outras pessoas, como por exemplo, seus pais. Sinto informar que essas pessoas podem estar certas, e aquele seu prazeroso momento de lazer tem extrapolado os limites e consumido tempo demais da sua vida. Por isso, esse post de hoje tem como objetivo ajudar você, O diferentão da família, a encontrar algo em comum para restabelecer os vínculos afetivos com seus consanguíneos. E você não vai nem precisar largar o vício, só abrir mão de algumas horinhas daquela série que você acompanha desde os 15 anos e já está na 27ª temporada. (Porque gostar de seriados com menos de 5 temporadas é para os fracos, HA!).

Modern Family


Status: Em andamento | Temporadas: 7 | Episódios: 24 | Duração: aproximadamente 25 minutos